Pular para o conteúdo

Dólar em queda é bom ou ruim para pequenas empresas?

    Hoje dia 15/05 pela primeira vez, o dólar comercial encerrou em baixa de 0,72%, cotado a R$ 4,888. Este é o menor valor desde 7 de junho de 2022, quando estava em R$ 4,874. O dólar recuou favorecido pelo diferencial de juros entre o Brasil e o exterior, e com investidores na expectativa pela divulgação do parecer sobre o novo arcabouço fiscal no Congresso.

    O valor baixo pode ter efeitos tanto positivos quanto negativos para pequenas empresas, dependendo do setor e das circunstâncias específicas. O portal Boas Ideias, destaca alguns pontos a serem considerados. Veja a seguir:

    Vantagens do dólar baixo para pequenas empresas

    Importações mais baratas: Se a empresa depende de importações, um dólar mais baixo pode reduzir os custos de aquisição de mercadorias e insumos importados, aumentando a margem de lucro.

    Exportações mais competitivas: Se a empresa exporta seus produtos para países que utilizam outras moedas, um dólar mais baixo pode tornar seus produtos mais competitivos em termos de preço, o que pode impulsionar as vendas no exterior. Turismo e setor de serviços: Se a empresa está envolvida no setor de turismo ou oferece serviços para turistas estrangeiros, um dólar mais baixo pode atrair mais visitantes e aumentar o volume de negócios.

    Desvantagens da moeda em queda para pequenas empresas

    Aumento dos custos de importação: Se a empresa depende de matérias-primas ou produtos importados, um dólar mais baixo pode levar a um aumento nos custos de aquisição, o que pode afetar negativamente a margem de lucro.

    Dívidas denominadas em dólar: Se a empresa possui dívidas na moeda, um dólar mais baixo pode aumentar o valor dessas dívidas em termos de moeda local, tornando o pagamento mais difícil.

    Inflação: Um dólar baixo pode levar a pressões inflacionárias, pois muitos produtos importados se tornam mais caros. Isso pode aumentar os custos operacionais gerais da empresa, como energia, transporte e matéria-prima.

    É importante destacar que o impacto da moeda em queda, que pode variar de acordo com o setor de atuação, a dependência de importações e exportações, as estratégias de preços, entre outros fatores. Cada empresa deve avaliar cuidadosamente os efeitos específicos do dólar baixo em seu negócio antes de tirar conclusões sobre seu impacto positivo ou negativo.

    Veja também: Bolsa Família 2023: como obter o benefício de forma rápida

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    0

    CARREGANDO