Pular para o conteúdo

Como o aumento da taxa Selic afeta diretamente as empresas? Descubra!

    Atualmente, se você anda acompanhando as noticiais, já deve ter visto matérias sobre as taxas Selic que subiu. Recentemente, o COPOM (Comitê de Política Monetária do Banco Central) resolveu aumentar de 5,25% a 7,75%. Esse aumento é considerável o maior desde 2007. Esse aumento é considerável o maior desde 2003. As taxas de juros Selic afetam várias outras taxas de juros de mercado, inclusive as cobradas pelos bancos quando eles fornecem crédito aos empresários. Afinal, se a Selic aumentar, os métodos de crédito ficarão mais caros e o consumo diminuirá. Veja nesse artigo como os empreendedores serão afetados pelo impacto do aumento.

    O que é a Selic e como funciona?

    A abreviação Selic significa Sistema Especial de Liquidação e Custódia, um sistema virtual para que as instituições financeiras comprem e vendam títulos do Tesouro todos os dias. A taxa Selic aplica-se a essas operações de venda e compra. No entanto, o Copom é uma instituição administrada pelo banco central, onde ambas se reúnem a cada 45 dias para determinar se as taxas de juros vão subir, cair ou permanecer estáveis ​​com base nos inúmeros indicadores financeiros do Brasil.

    Agora, a Selic é uma das ferramentas utilizadas pelo banco central para controlar a inflação e trazê-la o mais próximo da meta atual. Em suma, o objetivo da elevação da taxa Selic é reduzir a inflação. Portanto, com a redução da Selic, a ideia é estimular o consumo e aquecer a economia e aumentar a inflação.

    Qual o motivo do aumento da Selic?

    Em 2019 após várias caídas e um período de estabilidade em 2020, a proporção aumenta gradualmente novamente. Desde o começo de 2021, a taxa já aumentou 3,25. Embora, o grande aumento da inflação ser a principal razão. Com a pressão da inflação sobre a economia, o banco central elevou a taxa Selic, que por sua vez elevou a taxa de juros de todo o mercado, com a falta de consumo dos produtos. Por exemplo, essas taxas de juros de mercado podem afetar empréstimos, prestações e financiamentos. É com essas reduções nos benefícios e no consumo que os empresários precisam ser cautelosos.

    Como os empresários são afetados pelo aumento da Selic?

    Inicialmente, se a taxa Selic subir, todos os tipos de crédito ficarão mais caros, inclusive cheque especial e cartão de crédito rotativo. Então, um outro ponto importante é que a alta ou queda da taxa de juros Selic afeta diretamente a oferta e a demanda de produtos e serviços, empurrando para baixo ou para cima os preços. À medida que a Selic aumenta, a moeda em circulação diminui, reduzindo o consumo. No geral, essa situação pode significar que suas vendas tendem a cair no médio a longo prazo. À medida que a demanda cai, os preços caem, a inflação cai e o ciclo recomeça. Afinal, vale ressaltar que em economia tudo é uma média. Um aumento na Selic não significa que a receita do seu negócio vai diminuir, mas, na média, as vendas das empresas brasileiras tendem a diminuir.

    O programa Pronampe é impactado com essa alta?

    O Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte) foi fundado em 2020 para auxiliar as pequenas empresas afetadas pela pandemia. Ou seja, o plano oferece uma linha de crédito especial que pode ser paga em 36 meses. Com isso, a maior taxa de juros anual aplicável ao crédito total do Pronampe é a taxa de juros Selic. Então, com esse aumento as taxas dessa linha crédito aumentará daqui em diante. Porém, mesmo que o empresário tenha contratado antes do aumento, os valores dos juros são corridos de acordo com o aumento da taxa. Por isso, mesmo que tenha feito antes, o contrato é alterado para os valores atuais.

     

    Saiba também: Dicas infalíveis para administrar as dívidas do seu negócio. Confira!

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    0

    CARREGANDO