Pular para o conteúdo

Copom reduz juros em 0,5% e taxa Selic vai para 11,75%

    juros

    Imagem ilustrativa – Na última reunião do ano BC reduz taxa de juros em 0,5 ponto percentual, e Selic cai para 11,75%.

    O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) decidiu, nesta quarta-feira (13), baixar os juros, reduzir a taxa básica de juros da economia em 0,5 ponto percentual, de 12,25% para 11,75% ao ano. Este foi o quarto corte consecutivo na Selic, que acumula queda de 2 pontos percentuais desde o pico de 13,75%, em 2023.

    O Copom avaliou que a inflação continua elevada, mas que vem mostrando sinais de desinflação. A projeção do BC é que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) feche 2023 pero da meta que é de 3,25%.

    O Copom também destacou que a atividade econômica brasileira vem se recuperando, mas que ainda está abaixo do potencial. A projeção do BC é que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 3,2% em 2023.

    A decisão do Copom foi unânime. Os analistas do mercado financeiro já esperavam um corte de 0,5 ponto percentual na Selic.

    Os impactos da redução da Selic devem ser sentidos ao longo de 2024. A queda dos juros deve estimular o consumo e o investimento, o que pode impulsionar a atividade econômica. Além disso, os juros mais baixos também devem reduzir o custo do crédito, o que pode beneficiar as famílias e as empresas.

    No entanto, é importante ressaltar que a inflação ainda é um desafio para a economia brasileira. O BC continuará monitorando a inflação e pode fazer novos ajustes na Selic, se necessário.

     

    O que motivou decisão do Copom a reduzir os juros

    A decisão do BC de abaixar a taxa de juros em 0,5% foi motivada por dois fatores principais:

    – A inflação continua elevada, mas vem mostrando sinais de desinflação. A projeção do BC é que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) feche 2023 perdo da meta que é de 3,25%.

    – A atividade econômica brasileira vem se recuperando, mas que ainda está abaixo do potencial: a projeção do BC é que o Produto Interno Bruto (PIB) cresça 3,2% em 2023.

    O BC avaliou que, com a melhora do cenário inflacionário, já é possível iniciar um processo gradual de flexibilização monetária. A redução da taxa de juros deve estimular o consumo e o investimento, o que pode impulsionar a atividade econômica. Além disso, os juros mais baixos também devem reduzir o custo do crédito, o que pode beneficiar as famílias e as empresas.

    No entanto, é importante ressaltar que a inflação ainda é um desafio para a economia brasileira. O BC continuará monitorando a inflação e pode fazer novos ajustes na Selic, se necessário.

     

    Destaques do comunicado do Copom sobre queda do juros

    Com base nessas avaliações, o Copom decidiu “reduzir a taxa básica de juros em 0,50 ponto percentual, para 11,75% a.a., em consonância com a estratégia de convergência da inflação para o redor da meta no horizonte relevante”.

    – “A inflação ao consumidor segue elevada, mas tem apresentado recuo em relação aos níveis observados no início do ano”.

    – “A atividade econômica tem mostrado sinais de recuperação, mas ainda se encontra em patamares abaixo do potencial”.

    – “A inflação tem se mostrado menos volátil do que se observava em períodos anteriores”.

    Saiba mais

    Copom reduz taxa Selic de 12,75% para 12,25%

    Qual o impacto da redução de juros para as micro e pequenas empresas?

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    0

    CARREGANDO