Pular para o conteúdo

Governo Federal lança programa de microcrédito para o empreendedorismo feminino

    O presidente Jair Bolsonaro assinou um decreto nesta terça-feira (8) criando um plano para ampliar o acesso das mulheres a iniciativas de microcrédito e empreendedorismo, chamado de “Estratégia Nacional para o Empreendedorismo Feminino – Brasil para Elas”.

    De acordo com o Ministério da Economia, a estratégia junta ações com acesso das mulheres ao crédito, informações financeiras e cursos técnicos. Portanto, o objetivo principal é incentivar o aumento de criação de empresas lideradas por mulheres. O programa foi anunciado durante a comemoração do Dia da Mulher no Palácio do Planalto, onde o governo lançou medidas como a distribuição gratuita de absorventes higiênicos e outros produtos de higiene.

    Sobre o programa de incentivo para mulheres

    Segundo Daniella Marques, secretária especial de Produtividade e Competitividade, o plano envolve o Ministério da Economia, o Ministério da Mulher, o da Cidadania, o banco público e o Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas)

    Além disso, o Ministério da Economia divulgou em nota que a Caixa Econômica Federal, o banco do Brasil e o Basa (Banco da Amazônia) irão oferecer créditos especiais para as micro e pequenas empresas. No entanto, o Sebrae também apoiará a educação empreendedora para quem está começando um negócio e para as mulheres que precisam expandir seus negócios. Portanto o BNB (Banco do Nordeste) e Basa vão atuar no setor de microcrédito.

    O objetivo do programa

    De acordo com o ministério, para incentivar mais empréstimos, recursos do Fundo Garantidor das Pequenas e Micro Empresas (Fampe), que garantirá 80% do valor emprestado, serão usados ​​para conceder crédito complementar às empresas com integrantes do sexo feminino que buscam chegar a 100%.

    Pedro Guimarães, presidente da Caixa Econômica, também lançou em março um pacote para reduzir as taxas de empréstimo para mulheres. Segundo ele, as taxas de juros para microempresas serão reduzidas em até 45% e 37% para empresas de propriedade de mulheres e empresas de cartão de crédito. Por fim, Guimarães também lançou juntamente com Grameen Bank, um banco indiano, uma parceria para fornecer microcrédito.

    Quais são os desafios das mulheres empreendedoras?

    Desde sempre é possível notar um abismo enorme entre as oportunidades de emprego oferecidas às mulheres quando comparadas as oportunidades oferecidas aos homens. Além disso, a diferença de salário entre os gêneros é um fator que atenua ainda mais essa discriminação e desigualdade nos negócios.

    Apesar das mulheres terem um nível de escolaridade 16% superior ao dos homens, pesquisas apontam que elas permanecem ganhando 22% a menos do que eles. Esses desafios são a principal motivação para que as mulheres abram o seu próprio negócio e garantam os seus direitos.

    Vale lembrar que atualmente ainda existem diversas empresas que preferem não contratar mulheres por conta da licença a maternidade, o que faz com que grande parte delas tenham dificuldade para se manter ativas no mercado de trabalho e para garantir a própria renda.

    Veja também: Empreendedorismo feminino: mulheres já são 48% do número de MEIs no Brasil

    Deixe um comentário

    O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

    0

    CARREGANDO